A cultura da desonestidade está no sangue do Brasileiro

Ao longo de nossa história passamos por diversas tensões que nos fizeram “subir os degraus” da sensatez para níveis cada vez mais altos, porém isso não foi o suficiente, e aparentemente nossas chances de ir além nessa empreitada são mínimas, ou nulas, pois semelhantes a essa nossa cultura de “em time que está ganhando não se mexe”, as oportunidades de desatar as cordas que nos amarram no passado também são reforçadas, aliais, dizem as más línguas que nosso governo estuda a possibilidade de adquirirmos correntes de aço juntamente com cadeados ultra modernos, pois só as “cordas” não estão conseguindo manter nossa mentalidade na era da ignorância. Ironias a parte, falemos sobre a nossa atual realidade.

Nessa ultima semana tem circulado nas redes sociais uma imagem intrigante. Nessa imagem aparece um homem as margens do canal Derby Tacaruna, na Avenida Agamenon Magalhães (Recife) enchendo com algum líquido garrafas descartáveis de água mineral. O “cidadão consciente” que tirou e publicou a foto descreve a situação como sendo de um vendedor ambulante que se utiliza as águas fétidas do canal para reabastecer garrafas já usadas para em seguida vende-las nos semáforos próximos ao local. Na descrição da imagem o rapaz ainda lança a conhecida bravata do “jeitinho brasileiro” para descrever a ação do desconhecido vendedor ambulante. Em seguida a publicação dessa imagem milhares de pessoas comentaram, curtiram e compartilharam o “fragrante” tanto no Facebook, quanto no Whatsapp, o que fez com que tudo se propagasse com maior rapidez.

As teorias explodiram, e os comentários se dividiram entre aqueles que repudiavam e os que tentavam encontrar outras respostas para tal imagem enigmática. Uma das respostas chamou atenção ao revelar um fato importante sobre  o que seria na verdade o produto da venda daquele vendedor desavisado.

Reprodução/Facebook

O líquido na verdade seria “água de coco” que o mesmo retirava dos cocos, armazenava em uma espécie de balde e em seguida passava para as garrafas descartáveis. Convenhamos, seria muita cara de pau colher água daquele corrego e tentar vender, afinal a origem daquela água está muito bem exposta devido a sua cor, ninguém em sã consciência compraria tal água, a menos que fosse cego – o que não parece ser o caso do jovem aspirante a paparazzi – e mesmo no caso de algum desavisado e desatento motorista comprar tal produto, o mesmo perceberia logo e seria o primeiro a efetuar tal denuncia.

A Lei da Oferta e Procura

A água de coco há anos tem sido cotada como uma das maravilhas da natureza no que se refere a alimentos e/ou bebidas, e não é por menos, a sua ingestão melhora a hidratação, possui baixo valor calórico, baixa quantidade de sódio, grande quantidade de potássio, ajuda na eliminação de toxinas e mil coisas mais, e se já não bastassem todos esses benefícios, o fato de vivermos em um pais tropical incentiva mais ainda a ingestão de água de coco. É comum nas feiras livres, eventos, parques, praças, festivais e em outros locais e ocasiões encontrarmos vendedores e coco. é realmente um produto muito popular e barato – menos em Fernando de Noronha e nos hotéis ‘Padrão FIFA’ – e sendo a sim, nada é mais normal para a demanda do que a oferta, nós temos o clima, a demanda e temos a oferta, simples comercio, nada mais. Mas ai surgem os “politicamente corretos”, e eles vão dizer que essa não é a maneira correta de se manipular uma bebida que será consumida por pessoas, esse não é o local, tão pouco trata-se de alguém competente o suficiente para atender essa necessidade comercial, na verdade esse nicho de mercado deveria ser explorado por grandes empresas, que são qualificadas e fiscalizadas pelo governo bom e competente que temos, é inadmissível que esse vendedor cometa tantas irregularidades contra saúde pública e ainda por cima não pague os impostos devidos, coisa que as grandes empresas fazem.

O envasamento da água de coco é sem sombra de duvidas uma necessidade que o próprio consumidor assumiu para si, e hoje em dia é perfeitamente normal comprar água de coco no mercado, sim é verdade que a água de coco de prateleira é menos saudável que a normal, tem mais sódio, ácidos, conservantes e até um pouco de frutose, mas esse é o preço a se pagar para ter o conforto ao nosso alcance.

Liberdade para escolher

Pra ser bem sincero, eu não compraria a água de coco desse rapaz, mas não porque ele encheu as garrafas a beira do canal da Agamenon, mas simplesmente porque prefiro ter o produto totalmente natural em mãos, mas essa é a minha escolha, ninguém precisa segui-la, há uma demanda por água de coco natural – de verdade – envasada e pronta na hora do rush, é natural que surjam vendedores como esse que estão simplesmente explorando o mercado, como qualquer empresa legalizada e fiscalizada pelo governo faz, só que as contrário das grandes empresas esses vendedores não recebem empréstimos de bancos públicos nem tem outros benefícios porque não são amigos da realeza, eles não são regulados por agências incompetentes e burocráticas, a única fiscalização que pesa sobre eles é a do próprio consumidor, e isso é mais que suficiente. Essas pessoas desfavorecidas e pobres devem ter o direito a liberdade de tentarem ganhar o pão de cada dia sem que o estado ou agentes da desonestidade cultural os reprimam e condenem seus negócios legítimos e necessários. Se alguém deseja consumir tal produto, que o faça, não se trata de uma questão de saúde pública, e isso mostra-se claro quando vemos todos os dias denuncias de consumidores prejudicados por grandes empresas pagadoras de impostos e fiscalizadas pelo aparato estatal repressivo, o estado não tem competência para avaliar e definir o que é melhor para o povo, isso cabe ao próprio povo.

Que Deus nos ajude, e que deixemos de ser uma nação medíocre e dada a desonestidade, por mais que isso seja uma marca cultural proveniente de nossa base moral, há redenção para nós!

—————————————————

Referências:

http://www3.folhape.com.br/cms/opencms/folhape/pt/cotidiano/noticias/arqs/2015/12/0106.html

http://www.saudedica.com.br/os-7-beneficios-da-agua-de-coco-para-saude/